terça-feira, junho 18, 2013

Conversas na Livrododia com a Escritora Maria João Veiga

Armando Fernandes e Jaime Montez convidam  Maria João Veiga Advogada e Escritora residente no Concelho do Cadaval.

Lançamento do Livro "O passar dos dias"


O ciclo de Conversas na Livrododia é uma iniciativa mensal de Armando Fernandes e Jaime Montez da Silva que trazem à Livraria um convidado para uma conversa simples sobre a pessoa, a vida as coisas da vida e Estórias! Muitas Estórias, acompanhada com um copo de vinho da nossa Região, e que será transmitida em Programa próprio na Mais Oeste Rádio.

Nesta primeira edição será convidada Maria João Veiga, que irá também apresentar o seu novo livro "O Passar dos dias”

“Um livro que vai da dor da perda à descoberta de um sentido para a vida. Entre verdades e meias afirmações, entre lágrimas e risos, os polos do mundo de Maria Inês oscilam … no passar dos dias.”

Esta iniciativa tem o apoio dos vinho da Quinta da Folgarosa, e poderá ouvir a Maria João enquanto saboreia um precioso nectar da nossa região, num espaço rodeado de livros e pessoas com boa disposição.

Apoiam ainda esta iniciativa, Ana Mafalda Fernandes - Designer Gráfico e Ilustradora, Mais Oeste Rádio e a Livraria Livrododia.




sexta-feira, junho 14, 2013

Gestão de Carteira de Clientes - Principio de Pareto


Em sessões de coaching com um cliente apresentei-lhe  o principio  80-20, criado por Joseph Juran e que deu o nome de lei de Pareto em homenagem a  Vilfredo Pareto economista italiano, que  afirma que para muitos fenómenos, 80% das consequências advêm de 20% das causas.
Esta apresentação foi utilizada para análise de uma carteira de clientes e onde se concluiu que 20% dos clientes representavam 80% dos rendimentos da empresa.
Também se concluiu que estavam concentrados nestes 20% de clientes 80% dos problemas do negócios, pois estão concentrados nestes clientes aqueles que são mais exigentes, também é neles que devemos concentrar muito do esforço.
Decidimos efetuar uma recolha de informação estatística da faturação e obtivemos os seguintes dados:





Verificamos que estávamos perante um caso tipo de aplicação da regra de Pareto, sugeri  então a realização da análise A, B, C ou D(*) , por tipo ou categoria de cliente para o negócio, e concluiu então o meu cliente que os clientes tipo D estavam mortos, ainda que alguns poderiam ser ressuscitados pois tinham sido ignorados constantemente.

Que os clientes do Tipo A deveriam ser tratados com rigor, e que as relações deveriam ser ampliadas pois a perca de um cliente destes representa em média 1,52% das vendas da empresa.
Os clientes do Tipo A e B deveriam ser ajudados nos processos de compra pois havia ainda um potencial que não estava a ser usado. Foi estabelecida um objetivo de aumento de vendas em 20% para os primeiros 6 meses de 2013, sendo estabelecidas estratégias para aumento do número de clientes e para que aumentasse também o volume de negócios. Foram também estabelecida umas politica de descontos em função de prazos de pagamentos.
Estamos a meio de junho e da análise da informação da faturação de Maio verificamos um aumento de 22,62% nas vendas desde o inicio do ano.



Houve um pequeno aumento do número de clientes tipo A e B e a venda média
Para os clientes do tipo A e B foram preparadas estratégias personalizadas que levaram a um aumento da eficácia do processo de distribuição e entrega. O fato é que o valor da venda média teve um aumento em cerca de 8%! 
Este exemplo é um dos casos de sucesso recente da minha atividade de Coaching e Consultoria de Negócios.


Torres Vedras, 14 de Junho de 2013
Armando Fernandes
Business Coach

quarta-feira, junho 12, 2013

9ª Edição - Workshop - Como criar e dirigir uma Equipa de Vendas - 26 de Junho 2013

Workshop para Empreendedores e
Directores Comerciais - 9ª Edição
“Como criar e dirigir uma Equipa de Vendas”

26 de junho de 2013
Das 14h05m às 18h45m
Em Torres Vedras
Temas a abordar:
- O Mercado
- As Vendas
- Identificação de Objectivos
- Competências de Liderança e Coaching
- Gestão de Contas
- As grandes contas
- Gestão de rotas
- Funções e disfunções na equipa dec vendas
- Direcção e Coordenação Comercial
- Ferramentas para medição de Resultados
- Recursos Humanos e Direcção Comercial
- Recrutamento e remuneração
- Gestão de Vendedores


Preço
70,00€ + IVA

OFERTA:
50% de desconto na inscrição da segunda pessoa
Para mais Informações:
Armando Fernandes — Business Coach
Rua Adriano Correia de Oliveira lote 21
Bairro Vila Morena
2560-619 Torres Vedras
Tlf: 261100003
Fax: 261100006
Tlm: 934515241
armando.fernandes@net.novis.pt
www.personal-business-coach.pt

sábado, junho 08, 2013

Saber comunicar é fundamental para efectuar uma boa gestão


Tenho efectuado muitos Seminários e Consultoria sobre diversos temas organização empresarial, nomeadamente sobre a gestão do tempo, reuniões, liderança, gestão de equipas, verifico que a maioria dos empreendedores tem dificuldades de comunicação e não tem implementadas estratégia de comunicação com os seus clientes nem com a organização que lideram, por isso formulei o seguinte questionário.

Decidi publicá-lo no meu blog, para prestar um contributo para que todos consigamos melhorar a nossa comunicação.

Sugiro que tente responder a estas perguntas, efectue uma análise da sua política de comunicação pessoal e empresarial.

Se entender aprofundar algum destes temas entre em contacto comigo, pois terei todo o gosto em apoiá-lo a melhorar a sua comunicação.

A essência do trabalho do Gerente de uma empresa é comunicação e os resultados da actividade dependem sempre da eficácia da comunicação.

Níveis de comunicação elevados facilitam:
ü  a partilha de objectivos e de responsabilidades
ü  o reforço de processos de trabalho em equipa (com as consequentes sinergias)
A comunicação facilita a organização e melhora a cultura organizacional
ü  Alinhamento da organização
ü  Focalização da organização
ü  Eficiência
ü  Motivação Pessoal
ü  Trabalho em equipa
ü  Clima organizacional
ü  Contribuição Individual
ü  Melhoria Continua

Porque a melhoria da comunicação aumenta a influência individual do Gerente e melhora a eficácia organizacional. No entanto esta melhoria exige um esforço grande, muito treino para que se torne sensível às mensagens que vêem do interior e do exterior da sua organização.
Existem muitas barreiras a uma verdadeira comunicação
ü  Ignorância
ü  Cultura
ü  Falta de tempo
ü  Trabalho envolvido
ü  Custos da Comunicação
ü  Outras prioridades
ü  Jogos de Poder
ü  Técnicas deficientes

       Por isso a comunicação deverá ser, consistente, credível, continua, criativa e cooperativa

QUESTIONÁRIO
A)     Como e Comunica
1)      Quantas horas por semana você gasta a comunicar?
2)      Grande parte desse tempo é gasto:
i)        A conversar?
ii)      Ou a ouvir?
3)      Liste de pelo menos 3 meios de comunicação que utiliza regularmente?
4)      Tende a confiar num meio de comunicação mais do que outros?
5)      Dá muita atenção para a necessidade de comunicar?
6)      Está geralmente preparado quando comunica?
7)      Programa a sua mensagem ou o que vai dizer?
8)      Ensaia a sua mensagem?
9)      Procura feedback sobre a sua capacidade como comunicador?
10)   O feedback é bem-vindo ainda que?
i)        Não solicitado?
ii)      Ou negativo?
11)   Está satisfeito consigo? Tem feito bastante trabalho para identificar seu alvo (audiência)?
12)   Conhece o idioma e a linguagem do público com que vai comunicar. As pessoas entendem o que vai dizer?
13)   Confere as emoções de seu público-alvo e a sua disponibilidade para ouvir?
14)   Tem um plano para lidar com as emoções de seu público-alvo, especialmente se a sua notícia é perturbadora?
15)   Está preparado para repetir a mensagem se a primeira tentativa for um fracasso?
16)   Está preparado para realizar um pequeno exercício de comunicação em caso de ser necessário comunicar?
17)   Se a sua mensagem não é totalmente transmitida, você tem capacidade de voltar a transmiti-la, ou depende de outros para o fazer?
18)   Procura exercer algum controlo sobre o ambiente no qual você está ou pretende comunicar?
19)   Entende que todos têm senso de humor?
20)   Usa o humor na comunicação?
i)        Ocasionalmente;
ii)      De forma consciente e selectiva;
iii)    Com frequência;
iv)    Raramente ou nunca.
21)   Entende que os melhores comunicadores são espontâneos?
22)   Ao ouvir os outros comunicar?
i)        Concentra-se nos detalhes do que está sendo dito?
ii)      Mantém a sua atenção no argumento geral ou global da mensagem?
23)   Quem é que mais ouve?
i)        Aqueles que se lhe reportam directamente?
ii)       Os colegas do mesmo nível?
iii)    As pessoas mais cargos mais altos do que o seu?
iv)    A sua família ou amigos?
v)      Outros contactos fora da sua organização


B)      Como gere a comunicação
1)      Evita uma "má notícia", ou hesita em passá-la?
2)      Dá a terceiros a tarefa de comunicar "más notícias"?
3)      Gere a comunicação, trabalhando os problemas ou questões de forma franca, aberta e objectiva?
4)      É um parceiro activo dentro dos grupos e equipas?
5)      É considerado como um bom ouvinte?
6)      Considera-se a si mesmo como um bom ouvinte?
7)      É considerado um bom orador público pelas outras pessoas?
8)      Considera-se um bom orador público?
9)      O seu estilo de comunicação no local de trabalho é semelhante ao seu estilo de comunicação fora do local de trabalho?

C)      Como Comunica com Equipas?
1)      Existe algum desequilíbrio na comunicação verbal, quando se encontra como a sua equipa?
2)      Há membros da equipa que dizem que pouco ou nada?
i)        Esta baixa contribuição verbal é ocasionada, por:
(1)    Própria escolha?
(2)     Porque não têm hipótese de dizer alguma coisa?
(3)     Porque eles precisam ser incentivados?
(4)     Por outras razões?
3)      Há muita conversa e pouco valor no que se diz?
4)      Há muita conversa e pouca de acção ou conclusões?
5)       A comunicação é informal, é valorizada e incentivada?
6)      Na comunicação dentro de grupos e equipas na sua organização a discussão é aberta?
7)      Há uma participação activa e equilibrada - em palavras e actos - incentivada por você ou por outra da equipa?
8)       A competência de comunicar é uma prioridade na selecção das pessoas para os grupos de projectos ou equipas?
9)       Quando criamos um o grupo ou equipa de coordenação consideramos a capacidade de comunicação como um factor essencial?
10)   Quando grupos e equipas, se encontram, tem sempre instalações e equipamentos à sua disposição para apoiar o sucesso de suas reuniões?
11)   Como é que você se comunica com grupos e equipas da sua área de responsabilidade?
i)        Reunião presencial com todo o grupo ?
ii)      Reunião com o coordenador ou líder?
iii)    Através de comunicação escrita?
iv)    Quando da apresentação de relatórios e apresentação de planos?

D)     Como comunica dentro da Organização
1)      Quais os meios de comunicação são usados em sua organização?
2)      Você está feliz com o que usa? Atinge os resultados que quer? Qual a combinação de meios de comunicação que usa?
3)      Quantos funcionários têm acesso aos canais de comunicação informais?
4)       Você sabe qual ou quais os canais de comunicação são os melhores para o seu público? Sabe como utilizá-los?
5)      Qual e quais são os momentos mais importantes para comunicar com a todos da sua organização?
6)      Tem tempo para ouvir o que a organização lhe tem para dizer?
7)      A sua organização é lenta na divulgação de informações sobre a sua performance?
8)      Como a sua organização responder às críticas?
i)        Directamente e rapidamente através da gerência ou porta-vozes:
ii)      Indirectamente, e brevemente através comunicado;
iii)     Tenta ignorá-las:
iv)     Lentamente ou adia o a resposta.
9)      Como a sua organização lida com a incerteza?
10)   Qual a atitude da sua organização perante um problema:
i)        Deixa-o morrer por si próprio?
ii)      Mantêm-se à distância dele?
iii)    Tenta percebê-lo, classificá-lo e resolvê-lo?
11)   Está satisfeito com a imagem de comunicação da sua organização?
i)        Pode de fazer qualquer coisa sobre isso?

Armando Fernandes
Business Coach