Mostrar mensagens com a etiqueta Crónica. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Crónica. Mostrar todas as mensagens

sexta-feira, maio 13, 2016

A armadilha dos descontos!


Nº 1    de 12 de maio de 2016

A armadilha dos descontos!
Vou apresentar-vos um caso para reflexão que usei nalguns workshops:
Exemplo 1 - Venda normal
·         Imaginemos um caso de uma venda de um produto por 100,00 €;
·         Tivemos um custo com esse produto de 70,00 €;
·         Com estas venda obtivemos um rendimento liquido (lucro) de 30,00 €.

Exemplo 2 - Venda com desconto de 10%
·         Imaginemos um caso em que tínhamos um produto para venda e pelo valor de 100,00 €, no entanto fizemos um desconto de 10%. Por isso vendemo-lo por 90,00 €
·         Tivemos um custo com esse produto de 70,00 €.
·         Com estas venda obtivemos um rendimento líquido (lucro) de 20,00 €
·         Tivemos uma redução do nosso rendimento líquido em 33% em relação ao exemplo 1. 

Exemplo 3 - Venda com desconto de 20%
·         Imaginemos um caso em que tínhamos um produto para venda e pelo valor de 100,00 €, no entanto fizemos um desconto de 10%. Por isso vendemo-lo por 80,00 €
·         Tivemos um custo com esse produto de 70,00 €.
·         Com estas venda obtivemos um rendimento líquido (lucro) de 10,00 €
·         Tivemos uma redução do nosso rendimento líquido em 66% em relação ao exemplo 1.
·         Para termos o mesmo rendimento líquido do exemplo 1 teremos de vendar 3 exemplares do produto! 

Por isso cuidado com os descontos pois se fizer um desconto de 30%, não ganha nada!


Necessidade de aumento das vendas perante descontos

Margem - lucro

20%
25%
30%
35%
40%
45%
50%
55%
60%
Descontos
NECESSIDADE DE AUMENTO DAS VENDAS
2%
11,11%
8,70%
7,14%
6,06%
5,26%
4,65%
4,17%
3,77%
3,45%
4%
25,00%
19,05%
15,38%
12,90%
11,11%
9,76%
8,70%
7,84%
7,14%
6%
42,86%
31,58%
25,00%
20,69%
17,65%
15,38%
13,64%
12,24%
11,11%
8%
66,67%
47,06%
36,36%
29,63%
25,00%
21,62%
19,05%
17,02%
15,38%
10%
100,00%
66,67%
50,00%
40,00%
33,33%
28,57%
25,00%
22,22%
20,00%
12%
150,00%
92,31%
66,67%
52,17%
42,86%
36,36%
31,58%
27,91%
25,00%
14%
233,33%
127,27%
87,50%
66,67%
53,85%
45,16%
38,89%
34,15%
30,43%
16%
400,00%
177,78%
114,29%
84,21%
66,67%
55,17%
47,06%
41,03%
36,36%
18%
900,00%
257,14%
150,00%
105,88%
81,82%
66,67%
56,25%
48,65%
42,86%
20%

400,00%
200,00%
133,33%
100,00%
80,00%
66,67%
57,14%
50,00%
22%

733,33%
275,00%
169,23%
122,22%
95,65%
78,57%
66,67%
57,89%
24%


400,00%
218,18%
150,00%
114,29%
92,31%
77,42%
66,67%
26%


650,00%
288,89%
185,71%
136,84%
108,33%
89,66%
76,47%
28%



400,00%
233,33%
164,71%
127,27%
103,70%
87,50%
30%



600,00%
300,00%
200,00%
150,00%
120,00%
100,00%

 ~
ArArmando Fernandes
 BBusiness Coach


terça-feira, abril 05, 2016

Estratégia de marketing 5 - Análise da Concorrência


Quando falo com os meus clientes costumo efectuar-lhes as seguintes perguntas sobre a sua concorrência:
  • O nome dos seus 3 principais concorrentes?
  • O que é que eles fazem de melhor?
  • O que é que eles fazem de pior?
  • Qual é a opinião geral relativamente a cada um destes concorrentes?
  • Qual a característica que os torna “únicos”?
  • Quais as “Garantias” que eles têm em prática?
  • Considera que estas garantias são “genuínas”?
  • O que é que cada um dos seus concorrentes não garante? 
  • O que é que eles conseguem fazer que você não consegue?
Na maioria dos casos denoto alguma dificuldade nas respostas.
Considero fundamental o conhecimento profundo do mercado e da concorrência, pois sem este conhecimento é impossível construir um plano de marketing que traga resultados positivos.

Armando Fernandes
Business Coach  

segunda-feira, maio 06, 2013

domingo, setembro 02, 2012

O que os clientes gostam - 3


             Continuando as notas de leitura ao livro de Harry Beckwith “What clients love – a field guide to growing your business”
            O autor fala-nos de blocos de construção de relação, baseados em Comunicações Claras.
            Diz-nos que estamos na era da informação e com uma sobrecarga de opções.
            Nos anos setenta tínhamos poucas opções de escolha. Hoje em dia, simplesmente com um telefone e suas funções infinitas como pesquisa, chamadas em espera, reencaminhamento de chamadas, identificador de chamadas, correio eletrónico, etc. e porque a mente das pessoas está cheia de informações e opções a mensagem que temos de transmitir tem de ser clara simples e visual.
           Informação rápida:
  • Que imagem usa para transmitir a sua mensagem?
  • Consegue criar a expectativa de que é confiável e qualificado?
  • A publicidade que produz distingue-o dos outros?
  • Os seus materiais são feitos com a melhor qualidade?
  • Consegue dominar a arte de criar uma grande primeira impressão?
  • Não crie estereótipos negativo?
  • Simplifique tudo. Crie mensagens simples e claras. Coloque as pessoas confortáveis com clareza e simplicidade
  • Faça chamadas a frio (cold calls).
  • Coloque os jornais a rádio ou na TV a falar de si.
  • Faça publicidade.
  • Um artigo pode levar a um longo caminho. Editores dos jornais locais estão sempre à procura de material para preencher o espaço.
  • Seja um escritor profissional, numa revista, ou num blog digo eu! É um ´serio investimento no seu público e de relações públicas!
  • Obtenha depoimentos, mas cuidado com eles. Só funcionam se a pessoa tem testemunho credível e autoridade.
  • Evite o uso de palavras como de classe mundial, certificada ISO, qualidade superior. Em vez disso, substituí-as com provas.
  •  Evite superlativos. Evite clichés, utilize o discurso direto.
  • Seja específico. A chave é ser breve. As pessoas querem a sua informação rápida e direta.
  • Deve descrever o que o faz diferente e excelente, em 25 palavras ou menos.
  • Prepare uma mensagem que todos percebam, edite-a e reescreva-a até o conseguir
  • Verifique se o seu modelo de campanha é o da vodka Absolut. Simples, visual, implícita, diferente, e obsessivo. “Absolut brilliance”.

Armando Fernandes
Business Coach